Crase

Ah! Como é triste ser incompreendida. Pior ainda é ser deixada de lado, esquecida, jogada para escanteio quando as pessoas nem mesmo tentam nos entender. Por outro lado, há quem, sem saber o que nos agrada acompanhar, convoca-nos para todo e qualquer movimento.

Cansada de ser xingada, esquecida e por vezes deliberadamente ignorada, venho me apresentar:

Meu nome é Crase. Sou filha de Preposição e Artigo. Quando os dois são convocados, entro em cena e assumo o trabalho do casal. Explico:

Meu pais são almas gêmeas. São idênticos! Veja:

a a

Mamãe, “Preposição a”, trabalha como conectivo, o significado dela varia conforme o contexto e ela só aparece quando é convocada por outra palavra; por exemplo, os verbos ir, referir-se, chegar, a palavra devido e outras.

Papai, “Artigo a” é fisicamente igual a mamãe, mas sua função é bem diferente. Ele sempre acompanha um substantivo e porque é feminino, só vai ao lado de substantivos femininos como ele. Sua função é indicar que o interlocutor conhece o substantivo. Papai às vezes tem uma assistente: a letra “s”. Mas ela só aparece quando o substantivo que ele precisa acompanhar está no plural, daí ele fica assim: as.

Pois bem! Do relacionamento dos dois, eu nasci. Todos dizem que sou os dois misturados. É verdade. Olhe bem:

a + a = à

Por isso acabei por acumular funções. Meu trabalho é acompanhar palavras que convocam minha mãe e meu pai ao mesmo tempo. Ou seja, se em um contexto “Preposição a” é solicitada e “Artigo a” também, lá vou eu. Está certo. A filha precisa ajudar. Por isso insisto para que não se esqueçam de mim!

Então anote isso:

Sou a mistura da preposição a + artigo a. O artigo a é usado somente antes de substantivos femininos. Logo: Crase (euzinha!) nunca estarei antes de substantivos masculinos.

Observe alguns exemplos de nosso trabalho:

Joaquim foi à feira. — Aqui eu entrei em cena, porque o verbo ir pede preposição a e o substantivo feminino feira, por ser determinado e feminino pede o artigo definido feminino a.

Pedro referiu-se a você. — Neste contexto, somente mamãe trabalhou, porque “referir-se” pede preposição, mas “você” não pede o artigo definido feminino.

Roberta comprou a casa de seus sonhos. — Agora somente papai foi convocado, porque “comprou” não pede preposição, mas “casa de seus sonhos” pede o artigo definido, já que não se trata de qualquer casa.

Por favor, não insista em me chamar quando for escrever coisas como: a partir de, a gasolina, a álcool, a lenha, a valer, a sós. Compreenda isto também: Crase não deve ser usada antes de verbos, afinal, verbos não pedem artigos.

Diga-me que jamais me esquecerá, ou ficarei com os sentimentos à flor da pele. Não quero precisar sair à francesa, por não ser aceita, e também não me agrada ser deixada às moscas. Portanto, não fique aí à toa, estude, pratique, leia, mas se continuar com dúvidas, bata à porta de minha amiga Ana, tenho certeza ela estará sempre à disposição para te ajudar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s