Só garotos

patti smith_robert “Em um final de tarde, estávamos descendo a Eighth Street quando ouvimos ‘Because the Night’ tocando nas caixas de som de várias lojas. Era minha parceria com Bruce Springsteen […] Robert foi nosso primeiro ouvinte depois que gravamos a música. […] Era o que ele sempre quisera de mim. […] A música chegou ao 13o lugar entre os Top 40, realizando o sonho de Robert de que eu um dia tivesse um disco de sucesso. […] Havíamos passado por muita coisa desde que ele me salvara do escritor de ficção científica e me pagara um egg cream da Tompkins Square.”

Robert Mapplethorpe, considerado um dos mais criativos e polêmicos fotógrafos das décadas de 70 e 80, fotografou artistas como Andy Warhol, isabella rosellini_robert m Isabella Rosellini, Deborah (Debbie) Harry e Patti Smith. Aos 17 anos, em 1963, Robert se matriculou no Pratt Institute, no Brooklyn, onde estudou desenho, pintura e escultura. Foi influenciado por artistas como Marchel Duchamp e Joseph Cornell e, como eles, não se prendeu a técnicas; ele experimentou, ousou e foi além dos padrões. Tanto nas artes plásticas como na fotografia, Robert impressionou e marcou o cenário da arte pop (pop art), sobretudo na década de 80, depois de conhecer e se envolver com Sam Wagstaff, importante mecenas em Nova Iorque. Em 1970, depois de adquirir sua primeira Polaroid, Robert começou a fazer suas fotografias e a incorporá-las a trabalhos de colagem. Também nesse ano, mudou-se com Patti Smith para o famoso Hotel Chelsea, em Nova Iorque. Sua primeira exibição solo, intitulada “Polaroids”, aconteceu em 1973. Seus trabalhos sempre foram provocativos e fortes; Robert gostava de representar o mundo sadomasoquista, a nudez e, sobretudo, procurar desafiar os padrões estéticos. Para Robert, “a contradição [era] o caminho mais claro para a verdade”. Em 1986, foi diagnosticado com AIDS e morreu em 1989. Patti Smith o prometeu que um dia escreveria a história deles e assim o fez.

Só garotos” é a história desses dois ícones – ele, figura lendária da arte pop; ela, poetisa, cantora e musicista, uma das mais influentes mulheres do rock’n’roll – contada por Patti Smith de forma bem humorada e ao mesmo tempo comovente. Só garotos é mais que uma leitura. O texto de Patti é uma viagem no tempo, uma visita à Nova Iorque do final dos anos 60 e dos anos 70. A memória da artista nos introduz no mundo das artes e da música e nos apresenta aos amigos do hotel Chelsea. Cada passagem do livro nos aproxima mais dela: mulher, artista, poetisa que sempre soube usar as palavras para expressar sentimentos.

SMITH, Patti. Só garotos. São Paulo: Companhia das Letras. 2010.

TRIBUTO A ROBERT MAPPLETHROPE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s