Los Angeles, CADirigir pelas ruas de qualquer cidade grande é uma experiência memorável. Andar pelas calçadas de cidades turísticas também. Mas dirigir por Los Angeles e flanar pela calçada da fama, em Hollywood, pode ser ainda mais marcante – especialmente 33 anos depois de ter partido.

LA é a cidade das “Freeways” – passagens livres – que nem tão “free” são. O trânsito é tal que não dá para trafegar de uma região aLos Angelese, CA outra em menos de trinta, ou quarenta minutos. Mas os carros não param. Essas rodovias têm asfalto impecável, são bem sinalizadas e dirige-se a 65 mph (104 km/h). Não há sinais de trânsito, nem pedestres e elas cruzam para todo lado.

O transporte público não é dos melhores, sobretudo, se comparado ao de cidades como Nova Iorque e São Paulo. O metrô é de superfície e cobre uma pequena porção da cidade. Os ônibus parecem confortáveis, mas pelo que ouvi dizer, não têm itinerário eficiente quando é necessário atravessar vários bairros. Mas LA é cidade cultural.

Capital do cinema, a região metropolitana de Los Angeles abriga a pequena cidade de Hollywood, onde os grandes “blockbusters” são filmados, além dos famosos seriados que divertem muita gente ao redor do mundo. Claro, nem tudo é produzido nos estúdios hollywoodianos, mas a cidade tornou-se marco da indústria cinematográfica. Não somente pela calçada da fama – um longo trajeto de quarteirões marcados por estrelas que trazem nomes de milhares de celebridades – mas também por teatros onde programas de auditório são filmados e pelos grande estúdios e seus “sets” de filmagem.

Nas ruas de Hollywood, além de inúmeros artistas que apresentam números musicais para os pedestres, há personagens comoHollywood Batman e Jack Sparrow dispostos a posar com seus fãs. Claro, como pude me esquecer de Marilyn Monroe? Ela também está lá, em cera, belíssima, pronta para tirar fotos e rir com seus fãs.

Los Angeles é uma cidade a ser visitada. Ao redor há belas praias – o oceano pacífico é bem gelado, a propósito – e o clima é agradável. Além dos vários museus, vale a pena apreciar a arquitetura, uma mistura de arranha-céus, art déco e construções modernas. Triste é ver a quantidade de moradores de rua que escolhem a cidade pelo clima ameno. Segundo contam, essas pessoas, que podem ser jovens ou idosos, estão nas ruas por desemprego, drogas, ou escolha.

 Los Angeles pode ser considerada a capital do cinema, da música, da arte, mas não pense que é a capital da California. Esta é Sacramento, a sexta maior cidade do estado.

Este texto foi publicado na revista Rio Total.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s