Estamos em crise

Digo, há muito tempo vivemos uma crise e precisamos de certa intervenção.

Pode faltar vegetais nas Ceasas, carne nos açougues e enlatados no mercado, mas o que não falta é alimento para reflexão.

De todas as greves neste país, dizem, esta é a mais onerosa para o Brasil. O prejuízo causado em poucos dias é enorme. Financeiramente.

Mas por que esta greve merece “cobertura jornalística especial” nos principais canais de TV aberta? Por que os professores que estão acampados em frente à prefeitura de Belo Horizonte ou os professores que se reuniram no vão do MASP não merecem esse tão especial tratamento da mídia? Por que não analisaram a greve de professores, em Fortaleza? Alguém ouviu falar das negociações entre o governo e os educadores, em Manaus, no mês passado?

Por que quando há uma ameaça de falta de combustível, consumidores “completam o tanque” a preços exorbitantes depois de passar horas na fila? Por que correm para o mercado e se esforçam para carregar cinco pacotes de arroz, sozinhos?

Corremos para mercados, postos de gasolina, e choramos o cancelamento do voo, mas não corremos para postos de saúde, hospitais, escolas nem favelas, e não choramos a fome, o frio, o analfabetismo e a morte de nossos concidadãos, nem lamentamos o cancelamento de direitos.

Por que mesmo mantivemos esse presidente inexpressivo e incompetente no poder?

Então, o que, realmente, tem causado prejuízo à sociedade brasileira?
Estamos em crise e precisamos de uma intervenção — Social.

Anúncios