O grande evento

Convido todas as pessoas para um grande evento!

Vamos nos reunir ao redor e ao longo de mesas, em um espaço que é nosso. Haverá bandas tocando pagode, rock’n’roll e outras modas — também as de viola.

Convite (1)O cardápio será variado e preparado por pessoas que já têm experiência na cozinha, mas quem quiser ajudar, e descobrir os segredos da culinária, pode. De buchada de bode, passando por arroz com feijão, angu e carne moída, a caviar — quiçá escargot, se do seu desejo isso for — os sabores serão variados, revelando tradições, origens e influências. Se o amigo ou a amiga estiver comendo algo que você não conhece, fique à vontade, peça licença e compartilhe daquela delícia, porque sem dúvida ele ou ela ficará feliz com sua reação.

Não haverá traje obrigatório. Faz-se necessário sentir-se à vontade. Da mesma maneira, e pelo mesmo motivo, os lugares serão livres. Caso não se sinta bem onde estiver, basta se levantar e procurar outro pouso. Ah! Não precisa anunciar, não é necessário xingar, nem pedir permissão, muito menos se desculpar por não gostar dali — nem todo mundo gosta das mesmas coisas ou das mesmas pessoas —, você é livre.

Nenhum assunto será proibido. Apenas pedimos que ninguém obrigue a amiga ou o amigo a falar daquilo que não quer. E se você não tiver vontade de ouvir sobre determinado tema, lembre-se: você é livre. Transite pelo espaço, ele é de todos nós.

Pedimos que ninguém solicite à cozinha produzir apenas o que é bom para si — já pensou se diabéticos quiserem que todos nós fiquemos sem nossa dose de açúcar?

Por gentileza, não peça que as bandas toquem apenas a música que você gosta. Todo mundo terá sua vez de ouvir banda ou cantores prediletos.

Para ajudar na solução de eventuais problemas e/ou na reposição de produtos, teremos um grupo administrativo. Solicitamos que pessoas interessadas em ser da equipe de apoio coloquem nome completo no espaço designado a isso, na parede. Juntos escolheremos esse grupo, por meio de votação.

Se qualquer dúvida surgir, se quiser enviar um elogio para alguém ou dar uma dica para o grupo, utilize os locais indicados para isso. Para reclamações pontuais, reúna-se com os envolvidos ou envie mensagens individuais.

Esperamos que todas as pessoas se divirtam, que a experiência proporcione crescimento pessoal a cada participante e ao grupo como um todo.

O evento é aberto a todos os seres humanos.

Para essa festa, escolhemos o nome Vida.

 


Ana Luiza Libânio (Belo Horizonte/MG, 1974) é mestre em Literatura e especialista em Estudos de Gênero pela Ohio University. Publicou o ensaio Autonomous Sex (LAP Lambert Academic Publishing, 2010), o romance A história de Carmen Rodrigues (Ser Mais, 2014) e a coletânea de contos 17 (Quintal Edições, 2018).

Anúncios